jusbrasil.com.br
9 de Abril de 2020

Como iniciar na advocacia criminal

João Gabriel Desiderato Cavalcante, Advogado
há 2 meses

Olá, amigos.

Segue o artigo da semana, espero que gostem.

Muitas pessoas recém formadas têm dúvidas de como iniciar sua atuação profissional como advogado na área criminal.

Ressalto, aqui, de antemão, que a dúvida, incerteza, angústia e desespero são sentimentos praticamente comuns a todos que estão em começo de carreira, principalmente atuando única e exclusivamente numa área específica do direito: advocacia criminal.

Existe solução, caro leitor, então mantenham a calma (risos). Como dizem por aí: foco, força e fé.

Para começar, caso as finanças estejam sufocadas, reduza o máximo possível de despesas. Se você tiver condições de ter um escritório próprio, parabéns, já tens um caminho mais pavimentado.

Entretanto, caso não seja o seu caso, gaste o mínimo possível. Você pode peticionar e protocolar as petições diretamente da sua casa, pois com o processo digital não há necessidade de ir constantemente ao fórum para protocolos.

Agora, para atendimento de clientes, utiliza a sala da OAB de sua cidade, ou, se for o caso, atenda em coworking (isso se existirem no local em que você mora).

Uma segunda dica é, ao menos no começo, fazer diligências para colegas de outra cidade. Aqui nesta parte você deve cobrar um preço justo. Seja firme ao cobrar, pois a maioria das pessoas que procuram um advogado para realizar diligências quer pagar o mínimo possível.

Outra sugestão importante é que o advogado iniciante não deve se limitar territorialmente. O fato de você morar em determinada cidade não te impede de atuar noutra comarca. O avanço da internet e das novas tecnologias quebrou todas as barreiras possíveis e imaginárias.

Para finalizar a leitura de hoje eu indico como quarta recomendação a criação de parcerias com advogados que atuam em outras áreas que não seja a criminal.

Converse com amigos de faculdade e crie uma rede de contatos para indicação. Estabeleça parcerias com advogados de diversas áreas, como, por exemplo, trabalhista, previdenciária, civil etc.

As parcerias têm de ser via de mão dupla, tanto você indica um colega de outra área quanto o amigo lhe indica para possíveis clientes da área criminal.

O fato de estabelecer parcerias permite que o advogado iniciante não feche nenhuma porta para qualquer tipo de cliente. O que for criminal fica para seu escritório e o que não for será encaminhado ao parceiro. Você recebe honorários de todas as formas e em todas as áreas.

Bom, por hoje é isso, pessoal.

Espero que gostem da leitura. Abraços.

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

A parte das parcerias é bem importante, não só por potencializar os ganhos, mas por projetar a imagem do advogado no mercado.

Aqui no RS os processos criminais que tramitam na esfera estadual ainda são físicos. A dica de economia com deslocamentos ao fórum não funciona por aqui, haha! continuar lendo

Aqui em Pernambuco também, infelizmente. Penso que todo os processos já deveriam tramitar em meio eletrônico, isso nos traria lucros, ganho de tempo, menor tempo de resposta ao cliente e etc. continuar lendo

Penso da mesma forma, Adeilson!

Eu era contra o processo eletrônico quando comecei a advogar, porque imaginava que os advogados maiores iriam pegar ações em todas as regiões e monopolizar o mercado, acabando com os pequenos. Hoje vejo que é justo o contrário, eu com escritório pequeno, numa cidade pequena é que estou tirando processos dos advogados e escritórios maiores, haha! Além dos fatores que você mencionou... continuar lendo